Inibidores de Proteases: Soja e a Sobrecarga do Pâncreas - PiMed

Matérias

Gostei

Inibidores de Proteases: Soja e a Sobrecarga do Pâncreas

Estes inibidores são resistentes às enzimas digestivas no trato gastrintestinal, prejudicando os processos de digestão, absorção e utilização de nutrientes

A nossa série sobre Fatores Antinutricionais continua, agora para falar sobre uma substância encontrada com frequência nos alimentos, os inibidores de enzimas digestivas. Você sabe qual é o seu efeito para o nosso organismo? Eles formam complexos com as enzimas proteolíticas pancreáticas, tornando-as inativas.

 

Entre os mais conhecidos estão os inibidores de enzimas proteolíticas (tripsina, quimiotripsina) e amilolítica (amilase), sendo estas produzidas pelo pâncreas [1]. Em leguminosas, os inibidores de tripsina e lectinas são conhecidos como Aglutinina de Soja (SBA). A SBA, na soja in natura, é resistente às enzimas digestivas no trato gastrintestinal (GI) e se liga ao epitélio intestinal afetando as vilosidades, o que faz com que estas proteínas sejam prejudicadas nos processos de digestão, absorção e utilização de nutrientes [2].

 

Os inibidores de proteases na soja são constituídos pelo inibidor de tripsina Kunitz e pelo inibidor de tripsina e quimiotripsina Bowman-Birk. Estes são classificados em duas principais categorias: os de alto peso molecular (cerca de 20.000 kDa), que apresentam duas pontes de dissulfeto, 181 resíduos de aminoácidos e possuem especificidade primária para tripsina; e os de peso molecular entre 6.000 e 10.000 kDa com alta proporção de ligações dissulfeto, 71 resíduos de aminoácidos e capacidade para inibir tripsina e quimiotripsina em sítios de ligações independentes [3].

 

Cerca de 80% da inibição da atividade tríptica de grãos de soja é causada justamente pela ação do inibidor de tripsina Kunitz. Estes antinutrientes inibem as enzimas proteolíticas e, consequentemente, reduzem a digestão proteica de alimentos, proporcionando menor ganho de peso e crescimento dos animais [4].

 

Entre os vários efeitos fisiológicos atribuídos aos fatores antitrípsicos, destacam-se a complexação com a tripsina e a quimiotripsina secretadas pelo pâncreas, impedindo a ação proteolítica dessas enzimas. Para tentar reverter a inibição da ação das enzimas proteolíticas, o pâncreas secreta mais enzimas, que são novamente inibidas, gerando uma sobrecarga pancreática e, consequentemente, uma hipertrofia do órgão, reduzindo a ação digestiva e, por conseguinte, prejudicando o desempenho do organismo [5].

 

Continue acompanhando os nossos artigos sobre os fatores antinutricionais e, caso tenha qualquer dúvida, procure sempre orientação médica.

Fique com Deus!

Autor(es):
Dr. Juliano Pimentel

 

Fonte(s):
1 - Ramírez-Cárdenas L, Leonel AJ, Costa NMB. Efeito do processamento doméstico sobre o teor de nutrientes e de fatores antinutricionais de diferentes cultivares de feijão comum. Ciênc Tecnol Aliment. 2008;28(1):200-13.
2 - Zang J, Li D, Piao X, Tang S. Effects of soybean agglutinin on body composition and organ weights in rats. Arch Anim Nutr. 2006;60(3):245-53.
3 - Brune MFSS, Pinto MO, Peluzio MCG, Moreira MA, Barros EGB. Avaliação bioquímico-nutricional de uma linhagem de soja livre do inibidor de tripsina kunitz e de lectinas. Ciênc Tecnol Aliment. 2010;30(3):657-63.
4 - . Monteiro MRP, Costa NMB, Oliveira MGA, Pires CV, Moreira MA. Qualidade protéica de linhagens de soja com ausência do inibidor de tripsina kunitz e das isoenzimas lipoxigenases. Rev Nutr. 2004;17(2):195-205.

Fontes:

1 - Ramírez-Cárdenas L, Leonel AJ, Costa NMB. Efeito do processamento doméstico sobre o teor de nutrientes e de fatores antinutricionais de diferentes cultivares de feijão comum. Ciênc Tecnol Aliment. 2008;28(1):200-13.
2 - Zang J, Li D, Piao X, Tang S. Effects of soybean agglutinin on body composition and organ weights in rats. Arch Anim Nutr. 2006;60(3):245-53.
3 - Brune MFSS, Pinto MO, Peluzio MCG, Moreira MA, Barros EGB. Avaliação bioquímico-nutricional de uma linhagem de soja livre do inibidor de tripsina kunitz e de lectinas. Ciênc Tecnol Aliment. 2010;30(3):657-63.
4 - . Monteiro MRP, Costa NMB, Oliveira MGA, Pires CV, Moreira MA. Qualidade protéica de linhagens de soja com ausência do inibidor de tripsina kunitz e das isoenzimas lipoxigenases. Rev Nutr. 2004;17(2):195-205.
5 - Opalinski M, Maiorka A, Cunha F, Martins da Silva EC, Borges SA. Adição de níveis crescentes de complexo enzimático em rações com soja integral desativada para frangos de corte. Arch Vet Sci. 2006;11(3):31-5.

ÚltimasMatérias